Pensa Nisso !!

“Não podemos fazer muito sobre a extensão de nossas vidas, mas podemos fazer muito sobre a largura e a profundidade delas.”

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Inveja das agressoras provocou a morte de Jéssica - Advogado de uma das envolvidas confirma o motivo logo após depoimentos

A morte de Jéssica Borodiak dos Santos, 15 anos, teve como causa um motivo fútil. A inveja de duas das três agressoras provocou a briga que resultou na morte da adolescente na noite de terça-feira (29). O crime aconteceu na saída do colégio Leni Marlene Jacob, no Bairro Primavera. O irmão de uma delas participou do crime.

De acordo com João Carlos Prestes Taques Junior, advogado de uma das meninas envolvidas (G.A.N), 16 anos, “ a briga aconteceu por causa de uma discussão pelo modo de se vestir, pelo jeito do cabelo, essas coisas de adolescentes. Então a G.A.N ligou para a namorada do seu irmão avisando que aconteceria uma briga na saída da aula, e foi essa menina (16 anos) anos que teria dado as facadas em Jéssica”, disse o advogado logo após o depoimento de G.A.N na 6ª Promotoria
da Infância e Juventude. A adolescente está apreendida desde ontem, quarta-feira, na Cadeia Pública de Guarapuava. J.M.P, 14 anos, se entregou à polícia nesta quinta-feira e também depôs no MP. Ambas foram levadas para a Delegacia de Polícia. O advogado acredita que as duas adolescentes poderão ser transferidas para um educandário em Curitiba ou Cascavel, por medida de segurança. Altevir Adão Machado, 20 anos, e a namorada continuam foragidos.

Após o sepultamento de Jéssica, amigos protestaram em frente ao Ministério Público durante o depoimento das meninas envolvidas no crime. Em conversa com a RSN, algumas contaram que antes do crime ser consumado, J.M.P e G.A.N foram até a sala de Jéssica, antes da aula começar e fizeram ameaças.

“A Jéssica não estava levando as provocações a sério”, falou uma das colegas de sala. As testemunhas lembram que o irmão e a cunhada de G. A.N estavam na saída do colégio prontos para a briga. “A Jéssica tomou uma facada e saiu correndo para tentar entrar no colégio, mas o portão estava fechado. Nisso a G.A.N e a J.M.P seguraram a Jéssica e a outra menina deu mais um golpe de faca. O irmão da G.A.N não deixou ninguém se aproximar”, conta outra colega da vítima. Após a briga, Altevir e a namorada, 17 anos, fugiram numa motocicleta.


O MEDO IMPERA NO BAIRRO PRIMAVERA

Desde a noite do crime o medo impera nas famílias que vivem no Bairro Primavera. A mãe de uma adolescente que não quis se identificar por segurança, disse à RSN que Altevir e a namorada ameaçaram outras meninas na noite da morte de Jéssica. “Tenho medo de sair de casa. Precisamos de mais segurança para proteger nossas filhas”, clama a mãe.

Os moradores que participaram do protesto, na tarde de quarta-feira (30),  durante o velório da adolescente, também teriam sofrido ameaças da irmã e da mãe do jovem suspeito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário